Tempero da Vida

Crônicas de autoria própria
Rosane Vidinhas
7 de março de 2017

Que cheiro de comida é esse?

E o cheiro da maresia foi cortado pelo perfume da carne na panela…

Carioca, sim, eu sou! Com direito diariamente a checar o mar.

Em casa, teclando pertinho da janela, sinto a brisa da maresia dar acalanto e ânimo inspirador para escrever.

Quando de repente algo invade essa serenidade do “cheiro de mar”…é uma carne a assar!

Como assim? Como se atreve a penetrar meu sentimento relaxante?

Até eu lembrar: -minha mãe na cozinha! Aahhh… que vontade de comer comida de mãe, comida de vó!

Quem estará a cozinhar no vizinho? e no que pensa enquanto cozinha?

Cozinha e fala ao telefone ao mesmo tempo? Cozinha imerso em pensamentos preocupantes?

Escolhe em não usar caldos prontos? Esse sódio em excesso que pode ser avassalador à saúde da família? Teria preparado um bouquet garni? Que temperos estaria usando?

Que carne é essa? Nem esticando o nariz consigo ter certeza… nem esticando os olhos sei quem prepara…

Toco a campainha? Não sei direito quem é….vai ter que me convidar para experimentar…aaaiii que situação!

Não é melhor me concentrar para escrever o que comecei? Não consigo! O cheiro “fala” alto.

E a segurança? Estaria usando panela de pressão? Está novinha? e quem usa sabe mexer? Minha mãe odeia panela de pressão, tem medo de explodir…pois é… e eu não uso na minha cozinha também…por que será? Tenho o mesmo medo de explodir? Por que não tento? tem umas agora high tech que prometem segurança dos deuses! Ah…mas a carne assada que eu faço pode ficar igual a da minha mãe…será? Sempre acho que a dela é melhor…mesmo fora da panela de pressão.

Quem chegará para almoçar no vizinho? Vai chegar agora ou já é para o jantar?

A mãe cozinha ou está trabalhando arduamente para juntar salário com os outros da casa? Se não é ela…será a empregada doméstica? Aí a funcionária tem que ser boa…cozinhar bem é de menos…tem que colocar sentimento também. Se mexe a panela pensando em coisa ruim, do tiroteio avassalador que cobriu sua casa nessa madrugada…vai transmitir pela colher, seja de madeira, de aço, seja do jeito que for…imagina se teve que deixar o filho pequeno em seu humilde lar para vir cozinhar para a patroa! Essas mulheres…

Então tá …se salgou a carne… vai mascarar com pitadas de açúcar? Minha mãe diz que açúcar dá uma alourada na carne …mas cuidado! açúcar demais faz mal. Precisa dourar a carne desse jeito? Dica de mãe é preciosa, prefiro acreditar nela que nesses posts que tudo condenam e às vezes não me deixa ser feliz.

É o sódio, é o açúcar, agora até o jeito de cozinhar arroz, por causa de arsênio virou questão. Quero apenas comida de mãe, aquela que é feita com amor e carinho, para agradar e permitir que depois possamos falar das coisas que mexem com a gente.

Será que essa carne que cozinha, vai para o centro da mesa e a família vai se reunir? Ou um vai comer com a bandeja no colo vendo TV, o outro leva para o quarto porque está ocupado no computador…

E quem fez a carne vai embora e nem recebe um elogio?

É só um cheiro, cheiro que ativa memórias, valores, sentimentos…

Toco ou não toco a campainha?

Por Rosane Vidinhas
16/02/17

Posts Relacionados

Desculpe, ainda não temos nenhum post relacionado a essa categoria.

© 2017 Tempero da Vida. Todos os direitos reservados.

Outlab.