Tempero da Vida

Comportamento
Rosane Vidinhas
12 de setembro de 2017

O homem da casa no combate a obesidade

Por Rosane Vidinhas, 12 de setembro de 2017

Como o homem da casa pode ajudar sua família a não se tornar obesa?

Os tempos são outros!

O modelo de décadas atrás era do homem provedor, aquele que tinha a obrigação de sustentar a casa. Tomava decisões e a última palavra era a dele.

A mulher por sua vez, se encarregava de tomar conta dos filhos, manter a casa impecável, quando nem contava com tanta tecnologia. Era preciso fazer economia diante do salário do marido, “prestar contas” do que gastava, e ainda estar arrumada, limpinha e cheirosa quando se aproximava o horário do marido retornar do trabalho.

família tradiconal

Você já sabe disso tudo? Ótimo! Então temos um passo à frente.

A mulher ganhou direito ao voto, passou a ter opinião. Acreditou no seu braço forte e desafiou a economia, e isso se deu principalmente através da culinária e costura. Sem perceber, criou a possibilidade de “ ter seu dinheirinho” e começar além de ajudar nas despesas da casa, também sentir o prazer de comprar algo para si com aquilo que rendeu de sua atividade.

Pronto! Foi dada a largada do SIM! EU POSSO!

Por que não buscar uma atividade de carteira assinada? Com uma boa conversa em casa, parecia ao homem ser atraente somar os ganhos. Resistências? Houveram…a mulher foi em frente.

Uma das primeiras dificuldades: crianças na escola, quem vai buscar, colocar almoço? Resolvido! Tinham muitas mulheres com pouca instrução que enfrentando vários desafios em casa viam na possibilidade de ser empregada doméstica, serviço esse relativamente fácil de executar, a possibilidade de também ganhar seus rendimentos e buscar sua liberdade. Porém, hoje, a nova legislação dificulta a dona de casa contar com uma empregada todos os dias.

Nenhuma refeição chega à mesa sem haver compra. Tempo para fazer compras? Quanto mais prático melhor. Paralelamente, os mercadinhos foram se transformando no que temos hoje: os supermercados. E nos supermercados um grande espaço, com enormes prateleiras e a possibilidade de apresentar uma grande variedade de produtos.

E se tratando principalmente de alimentos e bebidas, muito espaço nos supermercados, mais tempo para estar exposto. Surge o Shelf Life, o que chamamos de “vida de prateleira” de um alimento, ou seja, quanto tempo aquele alimento poderá ficar ali para ser consumido, o seu “prazo de validade”.

Se não é um alimento natural, é industrializado. Então, novas técnicas são criadas pela indústria de alimentos para fazer o alimento durar mais. O que principalmente é adicionado? Sal e açúcar, além, é claro, de inúmeros outros elementos como aditivos químicos, etc.

Importante:

– A CULPA não é de ninguém. Nem do homem que acabou por “permitir” que a mulher avançasse no mercado de trabalho e muito menos da mulher querer seu espaço.

-As características da “NOVA FAMÍLIA” traz uma dinâmica de que todos são proativos. Não existem mais funções demarcadas, de que isso é mulher quem faz e/ou homem.

Todos da casa devem COZINHAR. Pais, filhos e outros que habitem no lar.

 

O QUE “O HOMEM DA CASA” PODE FAZER PARA EVITAR QUE A OBESIDADE AUMENTE?

1-  Os homens devem ajudar com as compras.

No supermercado não comprem só bobagens como aperitivos, refrigerantes, cervejas, salames, etc.

É necessário aprender a escolher frutas, verduras, legumes, saber o que está na safra, sendo assim, comprar alimentos MAIS NUTRITIVOS.

Ganhar compreensão do que é diet, light, investigar melhor embalagens.

Diminuir a compra de alimentos embalados.

2- Arrumar a despensa.

Como saber do fluxo de compras necessário?

3-COZINHAR

Nunca?

Maridos, companheiros…baixem receitas na internet, vejam vídeos, existem milhares.

Vai errar não tem problema, da próxima acerta.

Segundo o Ministério da Saúde, a mudança nos hábitos alimentares da população aponta que os brasileiros estão consumindo menos ingredientes considerados básicos e tradicionais. O consumo regular de feijão diminuiu 67,5%, em 2012, para 61,3%, em 2016.

Apenas um entre três adultos consome frutas e hortaliças em cinco dias da semana.

O que quer dizer que aumentou o consumo de outras opções, os industrializados.

O homem se não sabe, deve se interessar pelo ato de cozinhar de forma mais saudável.

Cozinhar é colocar panela no fogo… e também comprar o que vai entrar nas receitas (o que significa tempo para escolher boas opções de verduras, legumes e frutas), higienizar esses alimentos,etc.

Dá trabalho? Tanto a mulher quanto o homem chegarão cansados da rua e com a cabeça muitas vezes “a mil ”.

Se a mulher não “trabalha fora” e tem filhos, esses estarão observando ainda assim o pai colaborador e a dinâmica da família. Quem garante que filhos meninos não casarão com mulheres grandes profissionais? O quanto estarão preparados no futuro?

Incentive os filhos a ajudarem, juntos encontrarão um crescimento pessoal e familiar.

4-Não vai cozinhar? LAVE A LOUÇA

Deixe a cozinha arrumada.

Se cada um lavar seu prato e copo, mantendo a pia arrumada, já é um grande ganho.

5-Inteligência emocional do homem

Segundo o psicólogo Daniel Goleman, Inteligência Emocional é a “capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos. ”

Portanto, identificar as reais necessidades da família e colaboração nas tarefas. Ser capaz de compreender que tratar a cozinha, o ato de cozinhar, como algo sagrado, é transformador e que traz maior qualidade de vida a todos.

Entre 2006 e 2016, o índice de brasileiros com obesidade passou de 11,8% para 18,9%. Diabetes e hipertensão também cresceram, segundo o Ministério da Saúde.

Hoje, considera-se que mais da metade da população está acima do peso.

Você quer ou não mais SAÚDE para sua FAMÍLIA?

Então VAMOS COZINHAR e preparar mais alimentos frescos, nutritivos e que garantam menos custos com médicos e remédios.

PARTICIPE! COLABORE!

Homem da casa, sua família agradece!

© 2017 Tempero da Vida. Todos os direitos reservados.

Outlab.