Tempero da Vida

Marcas antigas
Rosane Vidinhas
9 de janeiro de 2019

Picolé CHICABON desde 1942

SORVETEIROOOO…. OLHA O SOVETEEIIIROOOOO….SORVETE KIBON…

Eu amo CHICABON – O CHICABON da minha infância.

Foram muitas tardes, em que eu corria e subia no portão verde da frente da casa da minha avó e admirava a chegada daquele homem de uniforme branco e boné, se aproximando com a carrocinha amarela da Kibon. Lá vinha ele, pela mesma rua em que o bonde passava. Não tinha asfalto, ainda era tudo de paralelepípedo por onde corriam os trilhos do bonde.

Tinha um guarda sol na carrocinha, lembro bem, e que encanto ver levantar aquela tampa e de lá da caixa refrigerada, sair um Chicabon. Na época CHICA-BON era escrito com hífen, se tornando CHICABON nos anos 70.

O CHICABON, junto ao ESKIBON, foram os dois primeiros sorvetes lançados pela KIBON.

Naquela época EU ERA FELIZ… E SABIA!

Os tijolos de sorvete, as latas de metal decoradas (que depois serviam de guarda treco).

Chupar picolé, tomar sorvete é sinônimo de um momento especial.

E nem podia imaginar que o CHICABON lançado no Rio de Janeiro em 1942 pertencia à multinacional americana U.S. Harkson, uma fábrica que antes instalada na China, Xangai, sentindo-se ameaçada diante de uma possível segunda guerra mundial e havendo uma tensão entre China e Japão, se transferiu para o Rio de Janeiro, Brasil.  Em 1997 passou para as mãos da UNILEVER.

O CHICABON é sorvete de leite, açúcar, chocolate e malte, uma fórmula exclusiva. Apesar de na hora de pedir, se falar “sorvete de chocolate”.

Não sei se é verdade, mas a história diz que o nome CHICABON foi uma homenagem do americano John Kent Lutey, dono da Harkson, que se encantava com uma mulata do Morro da Mangueira, onde ficava a fábrica no Rio, chamada Francisca, a “Chica”.

A única propaganda que o Chica-Bon tinha nos anos 40, era um cartaz com a modelo Eleonora Mia Adela Fuchs, escrito “sorvete formidável”. Mia ficou conhecida como “Miss Chicabon”, mesmo sendo loira e de origem alemã.

O CHICABON passou por várias mudanças nas embalagens e hoje eu sinto o sabor diferente. Sofreu adaptações, afinal é um produto que existe há 77 anos.

 

KIBON já foi SORVEX KIBON, nos anos 50 muitas marcas adotaram o EX, força publicitária? moda? Surgiu: PANEX (panela de pressão), GUMEX (fixador de cabelo), ERONTEX (tecidos), DUREX (fita adesiva), PIREX (utensílios de vidro) e por aí vai.

Entre Fruttare, Carte d´Or, Magnum, etc. a KIBON lançou em 2012, o CHICABONZINHO, em formato de lápis para agradar ao público infantil. E também hoje tem Chicabon em tabletinhos e em litro nas caixas plásticas.

Era um sucesso o programa Grande Ginkana Kibon, na TV Record (1955 a 1971) que revelava talentos mirins da dança e da música.

A marca patrocinou episódios do Sítio do Pica-pau Amarelo, em 1953

Tiveram muitos concursos, lembro que dava até aflição para tomar logo o picolé, para saber se o palito estava premiado.

Nos últimos anos os palitos trouxeram frases:

E  também por curiosidade quando fui pesquisar, ainda esbarrei com um texto do dramaturgo e cronista esportivo Nelson Rodrigues, citado no livro “A Pátria de Chuteiras”, lançado em 9 de dezembro de 2013

Tomar ou não tomar o Chicabon?, eis a questão!

Nós pensamos todos os nossos atos. Não fazemos nada sem um penoso processo mental. Antes de atravessar a rua, ou de chupar um Chicabon, o homem normal é lacerado de dúvidas. Ele estaca diante da carrocinha amarela e, acometido de uma perplexidade hamletiana, pergunta, de si para si: — “Tomo ou não tomo o Chicabon? Talvez seja melhor não tomar o Chicabon. Ou devo tomar?” Em futebol, a mesma coisa. Ao praticar um reles arremesso lateral, o jogador esbanja um tempo precioso ao escolher o companheiro que deve receber a bola. O ser humano pensa demais e é pena, pois a vida é, justamente, uma luta corporal contra o tempo. Repito: — o ser humano vive pouco porque pensa muito.

 NUTRIÇÃO

E acabei por descobrir uma proposta no site da empresa KIBON sobre NUTRIÇÃO:

A KIBON sempre quis vender sorvete como um produto nutritivo. Que poderia ser a sobremesa da família, e não apenas uma guloseima infantil comprada por impulso na praia.

Nutricionistas controlam de perto o perfil de nutrientes críticos do nosso portfólio infantil; limitando calorias, açúcares e gorduras saturadas, através do Unilever Nutrition Enhacement Programme (NEP).  Todo esse acompanhamento nos possibilita garantir, desde 2014, que 100% dos nossos sorvetes dirigidos às crianças contenham 110 calorias por porção ou menos, e que sigam os mais altos padrões de Nutrição, em linha com recomendações de instituições internacionais reconhecidas. Todo esse esforço, é feito principalmente porque a Unilever está comprometida em ajudar 1 bilhão de pessoas a tomar ações para melhorar sua saúde e bem-estar, por meio do Plano de Vida Sustentável da Unilever (USLP).

Todo nosso portfólio kids não terá mais que: 110kcal por porção / 3g de gorduras saturadas por porção/ 20g de açúcar adicionado por 100g ( https://www.kibon.com.br/me-inspire/compromisso-de-nutricao-da-kibon.html )

Essa memória de felicidade, me fez chamar o sorveteiro na praia e ao deliciar um Chicabon trazer de volta a criança feliz.

Posts Relacionados

Desculpe, ainda não temos nenhum post relacionado a essa categoria.

© 2017 Tempero da Vida. Todos os direitos reservados.

Outlab.