Tempero da Vida

Dias Especiais
Rosane Vidinhas
1 de outubro de 2019

DIA DO IDOSO 2019

Por Rosane Vidinhas, 1° de outubro de 2019

Que sorvetão! Vai ter gente dizendo: – que exagero!

Exageradamente momentos de pura ALEGRIA! Ríamos quando o sorvete chegava à mesa. A cara do garçom que ao trazer o sorvete colocava na minha frente ou dos meninos e apontávamos para a vó Helô dizendo: – é para ela!

Que olhar de felicidade, que sorrisão da D. Heloisa.

 

Minha mãezinha, amava uma Banana Split, um sundae com tudo que tinha direito.

Íamos ao shopping passear e tomar sorvete. No início foi difícil ela aceitar circular numa cadeira de rodas. Os grandes shoppings disponibilizam essa possibilidade de emprestar cadeiras de rodas e carrinhos elétricos, e isso permite que aquele idoso que jamais acompanharia os passos rápidos e longos de amigos e familiares, possa aproveitar momentos de lazer indo a restaurantes, vendo a moda e se colocando no que há de novo. O idoso deve ser estimulado pela família a passear, “ver gente diferente”. Idosos tendem a diminuir suas atividades, ficando mais tempo sentados, dormindo maior número de horas…já perdem massa muscular o que muitas vezes traz dificuldades para levantar. Tudo isso tem que se levar em consideração. E o fato de andarem mais lentamente, pode se tornar fator limitante para não quererem sair.

Leve seu velhinho, velhinha para passear, mesmo que num primeiro momento eles digam não desejarem sair.

Quando envelhecemos perdemos muito do paladar, se bebe menos água, há dificuldade de mastigação, consome-se menos carne pois o processo de digestão é mais lento. A absorção de nutrientes já não é mais a mesma. É preciso ter entendimento de todas essas questões, porém, a mesa sempre foi sinal de reunir a família, de prazer.

Não diga sempre não ao seu idoso! Ele(a) lembra bem do que sempre gostou de comer, principalmente aqueles “bons de garfo”. Meu sogro, Sr. Hélio, amava refrigerante e comia muito bem. Passou dos 90 indo a restaurantes conosco e também se divertindo.

Minha mãe fazia pratos e doces maravilhosos. Principalmente já próximo aos 80 anos, quando nos reuníamos no almoço, sempre se desculpava a nós achando que poderia não ter acertado o sal…

Toda vez que um idoso cozinhar, e você for comer, evite exclamações do tipo: – tá sem sal, tá muito doce! Que o faça com jeito. O prato foi feito com todo amor e carinho, mas já com as limitações físicas de quem cozinhou e que ao experimentar já não tem a mesma facilidade para perceber se acertou no ponto.

Minha mãe era uma senhora sem problemas de diabetes, hipertensão. É preciso saber se há naquele idoso uma doença tão limitante, do contrário, evite o excesso de zelo achando que algo que ele sempre gostou de comer, fará mal.

Divirta-se com quem você ama.

Aaahhh… mãe que saudades desses momentos que eternizaram boas lembranças.

VALEU A PENA! O meu coração está com saudades mas feliz pelos bons momentos.

 

© 2017 Tempero da Vida. Todos os direitos reservados.

Outlab.