Tempero da Vida

Agroecologia, PANCs, Orgânicos e Sustentabilidade
Rosane Vidinhas
14 de junho de 2018

Chef Ana Ribeiro ensina sobre PANCs na UNIRIO

Foto Juliana Venturelli

Por Rosane Vidinhas em 14 de junho de 2018

Você é brasileiro? Pode se orgulhar!

O Brasil é rico em água para beber e uma incrível variedade de plantas e animais.

Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), o Brasil possui a maior quantidade de água doce do planeta, cerca de 12%. Bem, cabe a nós valorizarmos e cuidarmos disso.

E o Ministério do Meio Ambiente afirma que o Brasil abriga a maior biodiversidade do planeta. “Esta abundante variedade de vida – que se traduz em mais de 20% do número total de espécies da Terra – eleva o Brasil ao posto de principal nação entre os 17 países megadiversos (ou de maior biodiversidade) ”.

Se é assim, por que não conhecermos e estudarmos mais plantas comestíveis e que não temos o hábito de usar nas nossas preparações diárias?

Por essas questões, que a RISOMA (Rede Interdisciplinar – Sociedades, Memórias e Alimentação), convidou a premiada ECOCHEF ANA RIBEIRO, para durante uma manhã na UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) apresentar em aula teórica e prática, sua pesquisa e conhecimento sobre as PANCs ( Plantas Alimentícias Não-Convencionais ), além é claro, de nos brindar com seu talento criando pratos super saborosos e jamais imaginados.

Sim! Existe um grupo de profissionais e pesquisadores de várias áreas, que se reúne semanalmente para ampliar os conhecimentos sobre alimentação, chamado RISoMA. Tudo isso com o acolhimento da UNIRIO, cedendo suas instalações e também com participação de nutricionistas e professoras do Curso de Nutrição. Uma vez por mês, convidam pesquisadores, empreendedores, professores “de fora” para que levem ao RISoMA suas experiências e novidades.

PANCs são plantinhas, matinhos, que crescem espontaneamente nas ruas, calçadas,  estradas…é preciso aprender a reconhecê-las para usá-las na culinária. Já existe literatura própria.

Fotos Joice Pereira

Botânica é a Ciência que reconhece e classifica as plantas. Algumas plantas são muito parecidas entre si, existem as comestíveis, mas também as venenosas.

Portanto, atenção! Não é sair pegando qualquer planta para cozinhar. Sugiro que faça cursos e aprenda com profissionais que já estão com a prática como a Chef Ana Ribeiro.

Ana Ribeiro é ECOCHEF, chef preocupada com o meio ambiente, com um planeta sustentável, de valorizar o que é nosso!

Ana é mineira, do Vale do Jequitinhonha, e durante a aula, sempre lembrava da casa dos avós, onde teve contato desde a infância com várias plantas hoje conhecidas como Pancs.

O avô adorava uma sopa de Mangarito que era feita pela avó.

Onde vivia, tinha tanta Ora-Pro-Nóbis, que os moradores locais nem ligavam.

Ana Ribeiro nos conta que desde menina convive com essas plantas que se tornaram PANCs. Tão comuns, mas que receberam essa denominação pois aparecem em lugares nos grandes centros urbanos que não se dá a menor atenção.

São consideradas PANCs: Taioba, Beldroga, Serralha, Caruru, Maxixe, Fofo, Mamão Verde que pode ser ensopado, Tijolo que é um doce feito em algumas regiões do país com tronco de mamão. Caxixi, Guandu, Dente-de-leão, Assa-Peixe, Cabaça, Abóbora D’água etc.

A  parte prática, no laboratório-cozinha da UNIRIO.

Jornalista e formada em Gastronomia pela UNESA Joice Pereira, Fabiana Figueiredo do Ateliê das Idéias e a Chocolatier Pat Nicolau.Jornalista Rosa Bittencourt, Ana Ribeiro, Joice Pereira e eu, Rosane Vidinhas

Essas são as delícias que a Chef Ana Ribeiro preparou, e nos presenteou com as receitas escritas à mão, para ficar ainda melhor em nossas memórias.

Flor Malvavisco – Malvaviscus arboreus

Muita gente lembra que quando criança puxava as pétalas para sugar o néctar do caulezinho ( os beija-flores adoram)

SALADA de Coentro, Trapoeraba Roxa, Zebrina, Salsa, Cebolinha, Ora-Pro-Nóbis e Flores Vermelhas de Malvavisco:

PESTO DE CHAYA com CASTANHA DE MONGUBA:

ARROZ CREMOSO DE TAIOBA COM CASTANHAS DE MONGUBA CROCANTES:

Usar as PANCs é dizer ao universo que fazemos parte dele e que nada devemos desprezar. Cada planta é rica em determinados nutrientes como ferro, magnésio, antioxidantes, etc.

Como diz Ana Ribeiro: “ O ato de cozinhar é o nutrir do corpo e o contentamento da alma”.

Nutricionista Rosane Vidinhas, Professora da UNIRIO Nutricionista Mestre Rosa Sá e a EcoChef Ana Ribeiro.

Integrantes da RISoMA e convidados com a Chef Ana Ribeiro. Foto Juliana Venturelli.

E quanto menos consumirmos alimentos de origem animal, mais o planeta agradece.

 

**Chef Ana Ribeiro – Formada em hotelaria pela Universidade Estácio de Sá e pós-graduada em Docência Superior pela FABES, ambas no Rio de Janeiro.Trabalhou por anos no Club Gourmet de José Hugo Celidônio, convidada pelo Chef Pierre Landry para ser a Sous-chef do Le Saint Honoré, onde fez história, sendo a primeira e única mulher a assumir este posto do estrelado Le Meridién no Leme. Exerceu o cargo de Chef de Cozinha da Rede Hoteleira Iberostar no Rio de Janeiro e Bahia.Chefe Executiva de Cozinha Le Canton em Teresópolis e atualmente Chefe de Cozinha no Gávea Golf Club em São Conrado. Tem orgulho de ser discípula de Paul Bocuse com quem estagiou e trabalhou em Paris. Em 2015 foi eleita Melhor Chef de Cozinha do Rio de Janeiro eleita pelo Prêmio Dólmãde recife e foi agraciada como Chef Embaixadora da Gastronomia Carioca também eleita por Recife. Membro atuante do Instituto Maniva. Profa. do SENAC Rio, Profa. convidada de Pós graduação em Recife, Salvador e Rio. Ministra diversos cursos. É consultora em vários restaurantes.

© 2017 Tempero da Vida. Todos os direitos reservados.

Outlab.